sábado, 24 de setembro de 2016

planos para o dia*


*abraçar-te e dizer-te coisas boas, meu Porto. - ❥-

sexta-feira, 23 de setembro de 2016

o que se ouve, o que se lê & o que se vê por aqui*

escrever, escrever, escrever. encontrar nas palavras que fluem uma boa parte do meu equilíbrio. descobrir nelas, e com elas, o que me faz bem. separar do resto. persistir no lugar invisível. ser muito apaixonada pela luz e deixar as janelas despidas. saber que cabe tudo cá dentro. na música o invisível que convoca a olhar para dentro. nos livros o convite a arriscar sair, a olhar para fora. nas histórias dos outros a certeza de ter na gratidão um bom lugar para viver.
no fim, recomeço. do lugar onde deixei de me (pre)ocupar com as coisas que não posso mudar. - ❥-

# a música

# os livros

# os filmes


» créditos imagem | only deco love

espírito de sexta-feira*

muda o teu estado civil para: feliz-e-mais-nada. apaixona-te por tudo. sintoniza na estação da alegria. sacode o peso da semana com um abraço a ti mesma. dá um chega-para-lá nos que não ouvem a música que toca todos os dias. e sorri, mas sorri muito, aos que gozam com quem sabe dançar ao ritmo da vida. - ❥-

» créditos imagem | mikuta

quinta-feira, 22 de setembro de 2016

outono ❥

gostamos do Outono porque é a época em que tudo muda. é a estação do ano onde tudo se renova, como se começasse um novo ano. tem uma fumegante sensação de finalidade, manhãs semiluminosas, lareiras acesas, nostalgia, batata doce, castanhas, romãs e o sentido perfeito de recolhimento. preparamo-nos para o Inverno. 
nas minhas estratégias de ter sempre o-sol-de-verão no coração, guardo uma chávena de chá quente, um bom livro, Miles Davies ou Gregory Porter na aparelhagem, um pão de banana no forno, o cheiro do mar nas manhãs frias, a casa em silêncio, e esta mania que tenho de ser feliz com as coisas simples da vida. - ❥-

» créditos imagem | unsplash

palavras que podiam ser minhas*

«Não tenho muito mas tenho tudo. E é o tudo que tenho que me faz mais rica e maior do que os que têm mais. Preciso de pouco (muito pouco) para ser feliz. Acredito que todos precisamos de (muito) pouco para sermos felizes e preenchidos. E é quando esse pouco nos falta, que nos enchemos das tantas coisas que nos ocupam tempo e espaço, mas que nos deixam cada vez mais vazios.»

sobre a força de acreditar*


quarta-feira, 21 de setembro de 2016

pessoas bonitas fazem coisas muito [muito] bonitas ❥

ao verão, para sempre*

és como os melhores amigos: podemos não estar sempre com eles, mas queremo-los sempre por perto. e sabemo-los sempre bem perto, de tão dentro que vivem em nós. foste, de novo, o que sempre conheci de ti: a melhor estação do ano. foste luminoso, quente, de gargalhada alta, de pés decalços e sal na alma, foste generoso nas cores de cada pôr-do-sol, apaixonado em cada beijo na pele, foste amado até ao último minuto, e deixaste o lastro mais bonito de todos. foste feliz. fizeste-me feliz. e é por isso, por tanto, que gosto de ti, verão. fazes-me sempre falta. tenho sempre saudades tuas. mas sei-te perto. muito perto. à distância de um abrir de janela dentro do lugar onde te guardo. 
obrigada, verão. obrigada por tudo o que fazes em mim. - ❥-

e [acredita] não dá voltas em vão*