sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

lista para o fim-de-semana ❥

atravessa a vida virada para o sol. só lhe interessa ser. sobre ter? os que ao seu lado vivem na mesma sintonia. segue sem filtros, sem edição, sem medo dos julgamentos e sem se importar com quem ainda não aprendeu que na vida só vale fazer o que nos faz bem. respira alegria e escolheu soltar no mundo todo o amor que mora dentro dela. tem a coragem de não desistir, de se levantar, de sacudir a poeira e de dar a volta por cima. não importa o quê, não importa como, não importa quantas vezes. tem planos para ser feliz o resto da vida. [*]

*


» créditos imagem | eva smith

desta semana*

não chove dentro da nossa casa, não há temperaturas negativas na nossa pele, não sabemos o que é a falta de segurança, não falta pão na mesa, nem roupas que protegem o corpo do frio, o Martim é saudável e feliz, não sabemos o que é ser-se humilhado por causa da cor da pele, não temos de esperar meses para uma consulta num médico de família, não somos discriminados pelas roupas que usamos, pelas escolhas que fazemos, pelas palavras que dizemos ou pelas pessoas que nos rodeiam. nunca tivemos de baixar a cabeça por medo de nada e nunca passámos por nenhuma verdadeira aflição que nos fizesse questionar a vida.
e então, não há nada, absolutamente nada, de que nos possamos queixar. 
mas quando do alto do nosso ego, nos queixamos, apontamos o dedo, criticamos e nos sentimos uns azarados, precisamos de medidas de interveção, de voltar a ler em voz alta o manifesto que está escrito na parede da nossa casa. temos sorte e seremos sempre agradecidos - mesmo quando nos esquecemos de o ser. 
por isso, e sobre esta semana, foi mais uma boa semana. sem medo de nada. sem falta de nada. sobretudo de fé, na vida e em nós. 

espírito de sexta-feira*



quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

[sobre muito talento] pequena maravilha*

o que importa e os que se importam*


às vezes, só precisamos que a vida nos dê uma nova oportunidade de fazer as pazes connosco. só precisamos que ela nos volte a ensinar que somos maiores do que aquilo que nos faz mal. só precisamos que nos repita, com toda a paciência do mundo, que «trovoadas de gente sem luz não afectam a fé que nos conduz.»
às vezes, só precisamos de parar, serenar e ouvir o que vem do lado de dentro:
abre o peito e arregaça as mangas. e deixa o resto. porque o resto, a vida faz. 
 - ❥

[as minhas] pessoas-sol*





quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

o que se ouve, o que se lê & o que se vê por aqui*

‘’o orgulho maior que se pode ter no que somos para alguém, é quando nos dizem que somos a força que segura, que somos a energia que faz sorrir. que somos quem ajudou a sair de um momento difícil, seja da saúde ao trabalho, à família, ou ao complicado que a vida ás vezes é. amar alguém é muito mais que sentimento, e tem a ver com essa dedicação, essa preocupação permanente em saber do outro. é estar atento a cada detalhe, desde o tom da voz, ao brilho dos olhos, ou - tão importante - à forma como um corpo se dá ao abraço. estamos de verdade ligados, quando se sabe ler o outro neste momentos. seja um filho, um pai, ou um amor, é isso que nos liga para a vida - muito mais que os sentimentos, é o estar presente sempre. sem querer nada em troca. porque quando se ama, poder estar ao lado a puxar a mão já é a maior felicidade que se pode ter. sorte a minha, de o poder fazer todos os dias..’’  momentos | 

*
música

livros


filmes

fé no tempo*

apesar de tudo o que ficou acumulado e do que vou ter que correr a seguir, souberam-me bem estes três dias em casa. eu e ele. sem nenhum compromisso, sem ter que ir a lado algum, sem pressa, sem tempo contado, só eu e ele (e o Sal sempre connosco), e uma sala muito desarrumada, e os filmes de heróis, e o meu colo para acalmar a febre, e os meus abraços para espantar dores, e o meu coração inteiro para guardá-lo – queria tanto - cá dentro.
às vezes, levo a vida demasiado a sério. não me defendo de mim mesma, e perco o foco no essencial. quando assim é, a Vida obriga-me a parar. a perceber a pessoa que sou. a voltar ao lugar mais fundo do meu coração: do bem, do certo, do amor-melhor-do-mundo-inteiro vezes mil.
e agradeço-Lhe. por praticar a paciência comigo. por me lembrar que não há super-mulheres nem super-mães. e por me ensinar, todos os dias, a acreditar nesta voz interior: vai dar tudo certo.  - ❥- 

tão isto, que podia ser sobre mim*


terça-feira, 17 de janeiro de 2017

#faz-te-à-vida*

acertar e falhar, levantar e recomeçar. correr e parar, aprender a esperar. partir e regressar e deixar só o coração mandar. querer e lutar, persistir e acreditar. escolher e largar, respirar e confiar. doer e sarar, abraçar e cuidar.
ser o herói da (minha) história e lembrar(-me) sempre da (minha) capa invisível. ser a claque na minha bancada e a equipa no meu campo. não esperar receber sempre o melhor, mas dar sempre o meu melhor.
há todo um novo ano pela frente. e é a minha vez de ser feliz. - ❥- 

» workshop (re)começa »
lisboa – 22 janeiro – esgotado
porto – 28 janeiro
braga – 29 janeiro
coimbra – 4 fevereiro
leiria – 5 fevereiro
faro – 11 fevereiro
madeira – 18 fevereiro
açores – 25 fevereiro
londres – 4 de março
» brunch club »
lisboa - 18 de março

» retiro »
(re)começa | segue o teu coração
norte – 10, 11 e 12 de março
sul – 24, 25 e 26 de março 

» créditos imagem | up north

[meu] 17 ❥



segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

a c r e d i t o ❥

«Acredito no amor. No que ele nos mostra. Nas portas e janelas que abre para uma realidade encantada. Acredito nos seus passos, nas suas curvas e nos seus rebentos. Acredito na forma como nos transforma, traz esperança e constrói os nossos sonhos. 
Acredito nas mãos dadas, nos sorrisos rasgados e no cheiro das flores. Acredito nas gargalhadas das crianças e nas folhas caducas. Acredito no vento e seus sussurros. Acredito nas mãos cheias de tudo para dar. Acredito na vida e no que ela nos traz. Acredito na paz e na tranquilidade. Acredito na intensidade e na loucura. Acredito nos atalhos e na beleza. Acredito nos saltos de fé. 
Acredito em tudo o que me faz crescer o peito de entusiasmo. Acredito nas boas intenções. Acredito nos abraços sinceros. Acredito nas bocas lambusadas e nos beijos repenicados. Acredito no mar e no que ele nos conta. Acredito nos caminhantes e nos contadores de histórias. Acredito em ti. E no mundo. Acredito em mim. E em todos. Acredito na verdade. No fundo, acredito no amor.» 
| bárbara leão de carvalho |

página 16/365*



sábado, 14 de janeiro de 2017

num mundo [muito] particular*

são os franceses que melhor definem felicidade: bonheur. eles sabem (e nós também) que é de boas horas que se constrói A felicidade. de um tudo que não se pede, não se mede e não se repete. de bocadinhos de tempo em que ficamos acima das ‘merdinhas’ do dia-a-dia. de fracções de minutos em que nos sentimos mais fortes, mais capazes, mais de mãos dadas com a vida, que gira, rodopia e está sempre pronta a (re)começar. 
é nessas boas horas que paramos para respirar, para (re)acreditar que quando o mundo nos falhar, não nos falhará a gratidão pelas boas horas que guardamos no coração. 
damos mais valor às coisas que não conseguimos alcançar. até ao dia em que a vida nos mostra que só tem valor o que não se pode comprar. - ❥-

» créditos imagem | up knorth

quando Pedro rima com Sofia ❥