quarta-feira, 31 de agosto de 2016

meu querido mês de agosto ❥



{como sempre, desde sempre, foste o melhor}

terça-feira, 30 de agosto de 2016

[sobre muito talento] pequena maravilha*

#deixa-o-tempo-dizer

Baseia a sua vida em afectos reais. Aprendeu que é preciso tão pouco para se ter tanto. Acredita que se pode querer muita coisa, mas o que de melhor se pode ter é um bom coração. Deixa de lado os que só gostam dela nos dias bons. Agradece, todos os dias, aos que a amam pelo avesso. Não se ilude pelo que prende o olhar. É pelo lado de dentro que se tira a prova dos nove.
Quando um comboio não pára na sua estação, confia que não é o seu. E nem tenta acenar ao condutor, pedir que páre e que a leve. Espera. Entrega. Confia. 
Nos comboios que leva e que traz, a Vida sabe o que faz. -

plano para todos os dias*




segunda-feira, 29 de agosto de 2016

das [minhas] imagens com vida*

* as que dizem tudo sobre um Amor-de-A-grande que trago dentro. - -

gosto muito*

do silêncio puro, dos dias compridos, de abraços demorados, de conversas eternas, das janelas todas abertas, da luz da manhã e do entardecer, de fotografias e de paredes cheias de histórias, de um céu muito estrelado no meu Sul, do barulho do mar e da maré vazia, da cor púrpura no céu, de surpresas e de milagres, de optimismo e alegria, da casa cheia de amigos, de estar comigo, das rotinas que apaziguam, de branco e azul, dele muito mais do que ninguém, de saber que ele sabe isso, de mãos fortes, de beijos na testa, de riscos brancos no céu, do cheiro a limão, do cheiro a canela, de alecrim, tomilho e alfazema, de todas as flores, de sol, do cheiro de nívea, de ir mais longe com alguém, de ver pessoas felizes, de descobrir soluções, de ficar em casa, de adormecer no peito de quem amo, de Pedro & Sofia, do Amor- de-A-grande, de rezar, de agradecer, de ter comigo os que mais amo, da protecção das minhas avós, da minha sorte, das minhas bençãos, do amor dos meus amigos, de música e de livros, de boa comida e de cozinhar, de ir, de voltar, de uma cozinha cheia de luz, do número 8, da palavra Mãe, de Mallu e de Maria Gadú, de Caetano e Chico, de uma cama feita de lavado, de estar na praia até ser noite, de um amor infinito de quatro patas, de escrever, de dar, de levar esperança, de acreditar nos outros, de querer o bem, da verdade e da cumplicidade, de lugares sagrados, do Alentejo, de Lagos e de Tavira, de histórias de pessoas, de ser irmã, de amar e ser amada, de crer, de recomeçar, e da minha fé em cada lugar de mim. 
da vida, todos os dias. -

uma espécie de mantra ❥




domingo, 28 de agosto de 2016

tão isto que podia ser sobre nós [meu Amor]*

«A vida não corre sempre em linha recta. Na verdade, é nos ziguezagues da vida que somos mais nós. Foi neles que nos encontrámos e nos descobrimos. Nesses ziguezagues. Nesses caminhos mais difíceis de serem caminhados. Nada é simples. Nada é sempre a direito. Nada é perfeito. Mas é em todas as imperfeições que somos, que nos tornamos tão perfeitos um para o outro. E é nestas contrariedades dos anos que nos passam, como um disco preferido que nunca se cansa de tocar, que nos sabemos por quem somos. Cada um como uma canção diferente, mas ambos fazemos o melhor álbum de todos os tempos.»

domingo ❥