segunda-feira, 14 de outubro de 2019

simples, simples *


Uma das melhores surpresas da vida é quando ela se simplifica sozinha. Dá-nos a sensação de que aconteceu assim, do nada, fruto do acaso. Mas não. Tudo acontece por uma razão e porque algures no caminho deixámos espaço, terra e sementes para que agora a vida nos possa surpreender com uma simplicidade deliciosa. Quase tanto como esta receita de panquecas que ontem deixou por toda a casa o cheirinho bom do outono, dos abraços e dos domingos que se querem tão simples quanto calmos.
*
1 chávena de farinha de aveia + 1/2 chávena de bebida de amêndoa + 1 ovo + uma pitada de sal + 1 colher de iogurte grego natural + 1 banana esmagada + 1 colher de chá de cacau cru
Misturar bem todos os ingredientes, humedecer uma frigideira pequena e anti-aderente com um pouco de óleo de côco e ir colocando colheres pequenas de massa. Repetir o processo até terminar a massa. Servir com iogurte, um fio de mel e muitos bagos de romã.

foco para todos os dias *


domingo, 13 de outubro de 2019

todos os domingos *


(re)ler para nunca esquecer *


na vida é preciso realçar muito mais o que nos alegra e muito menos o que nos dói. é preciso aprender a distinguir o caminho que mais queremos [nem sempre o melhor] daquele que mais precisamos. é preciso aprender a resistir aos golpes todos da vida e ganhar o nosso próprio respeito. é preciso ver (e reparar) que o reconhecimento mais importante que há na vida não tem nada que ver com aplausos (ou likes). o reconhecimento mais importante da vida é o elogio sentido, sincero, honesto que fazemos a nós mesmos. pelas lutas que lutámos, pelas dores que sarámos, pelas pessoas que ganhámos e, acima de tudo, pela paz que fazemos perdurar no lugar mais sagrado que temos:  o nosso mundo interior.

todos os dias *


sábado, 12 de outubro de 2019

faço acontecer o que quero ser e ter *

não imponho as minhas crenças mas não escondo a minha fé. tenho sempre um sorriso na cara porque no meu coração só me permito carregar gratidão. sigo a acreditar que a vida não precisa de desculpas, mas sim de gente corajosa. olho para dentro e sei que as coisas boas não se questionam, abraçam-se. houve um dia que o meu mundo parou, depois girou, rodopiou e rodopiou e eu aprendi a nunca mais parar de acreditar em mim mesma. e mesmo quando chegam os dias muito nublados, em que (quase) tudo parece perdido e com tão pouco sentido, há sempre uma janela aberta (cá dentro) a lembrar-me que entre o que tira e o que traz, a Vida sabe o que faz. 
agradeço. e sigo em frente.

aquilo que me dá mais trabalho ter na vida *


sexta-feira, 11 de outubro de 2019

parar e respirar *


de 2009, para sempre *

Esqueces os dias em que parece que nada faz sentido. Esqueces as vezes em que as grandes mudanças são precedidas de caos. Esqueces que continuas a iludir-te com os outros e a confiar de peito aberto. Esqueces que a lei do retorno funciona. Sempre. Esqueces que estás longe de quem muito amas, que não tens certezas e que nada é garantido. Esqueces que não sabes, que podes demorar para saber, que o dia ainda vem longe e que nem sempre quem espera alcança. Esqueces que a vida às vezes (muitas vezes) nos troca as voltas, que quando menos esperas te dá nós cegos, que o tempo que tanto pedes te escapa entre os dedos e que (muitas vezes) esse tempo não passa de uma grande armadilha. Esqueces o que mais queres, o que menos queres, o que podes, o que tens, o que mereces, o que te prometem, o que dás. Esqueces tudo, e esqueces serenamente, quando te lembras que o mais importante da vida já tens. É teu. Tão teu. Só teu. E quanto a isso, nem crise, nem medos, nem dúvidas, nem preocupações, nem incertezas, nem distância, nem saudade, nem apertos no peito, nem nada nesta vida te pode tirar. Nada. E é desta certeza inabalável que são feitos os teus dias. Os de hoje. E os de amanhã.

p.s:


quinta-feira, 10 de outubro de 2019

esta receita *



* aqui

faço assim *

#1. Não é comer menos, é comer bem. Não é fazer muitas horas de exercício, é escolher o que me motiva mais. Para mim tudo começa na lista de compras e no que tenho em casa. Há sempre frutas e legumes da época, ovos biológicos, bebida de arroz e água de coco. Todos os dias faço um sumo poderoso que acrescenta mais energia ao meu dia. Junto sempre um a dois legumes, uma porção de fruta, um superalimento, gengibre e canela. Os meus pequenos-almoços com ( mais ) tempo e silêncio têm uma panqueca de banana e aveia com canela, um shot de erva trigo, água de coco, ananás e hortelã e um bom café para despertar.

#2. Como de três em três horas e bebo mais de um litro e meio de água por dia (e chá). Ando sempre com barras veganas sem glúten, frutos secos, uma banana e tâmaras. 

#3. Aprendi que energia gera energia, e que este equilíbrio é tudo o que veio acrescentar força e foco aos meus dias. Sou capaz de tudo. 

p.s:


quarta-feira, 9 de outubro de 2019

querido outono *


''a'' pergunta *

O que é que isso importa? Pergunto-me, pergunto-Lhe, pergunto-nos tantas vezes. Tantas quanto aquelas em que a Vida nos põe à prova. Tantas quanto aquelas em que a Vida nos mede o pulso e a força de cada batida. Tantas quanto aquelas em que respiro grata pela normalidade (da maioria) dos nossos dias.
Muito pouco me importa tanto quanto esta nossa normalidade. Muito pouco me fortalece tanto quanto a soma das nossas mãos, juntas. Só se erra quando se tenta, só se fere e é ferido quando se quer o que a vida é, o que a vida pode ser. 
Esta foi a semana de (re)aprender a não ser sugada para o ego disfuncional dos outros, em que a sua escuridão nos rouba a nossa própria luz – a luz que tanto precisamos para existirmos para nós e para as nossas pessoas. 
Esta foi a semana, trabalhosa e tão gratificante, de (re)aprender que a maneira como gastamos o nosso tempo define quem somos. E eu só quero que a minha luz, a minha tão preciosa luz, brilhe permanentemente.

...


terça-feira, 8 de outubro de 2019

#vaiacontecer *


Ter um sonho, uma ideia que faz brilhar os olhos e acelerar o coração. Partilhar a ideia, perceber que tem consistência para avançar, passar a ter um projecto. Acreditar, com todas as forças, que vai mesmo acontecer. Que vai acontecer e que vai correr bem. Fazer-me rodear de outras pessoas com o mesmo comprimento de onda, a mesma sintonia, a mesma energia e o mesmo entusiasmo pela vida, pelas coisas bonitas e pelos projectos que têm na essência o envolvimento de muitas outras pessoas, a vontade de divulgar o trabalho de gente talentosa, a fórmula "dividir para multiplicar".
Correr atrás do sonho e manter-me firme no plano, fazer uns ajustes, limar umas arestas, esperar, trabalhar, esperar, trabalhar, correr, correr muito, gerir frustrações, dias cinzentos e más energias. Cair, esfolar os joelhos, uma e outra vez. Cuidar, curar, sarar. Sacudir a poeira, secar as lágrimas, respirar fundo, voltar a ver o sol nascer, um dia após o outro, voltar a acreditar que o caminho faz-se a andar e as contrariedades da vida são só a chuva que cai antes de vermos o arco-íris. Faz parte. E é só a ordem natural da vida. Aceitar.
Ainda não é Setembro, o mês mais doce da minha vida. Ainda tenho uns dias de férias no horizonte, no azul mais apaziguador do mundo, rodeada dos amores que a vida me deu e dos outros amores que são uma extensão de nós. Ainda não é Setembro, mas o meu coração começa a bater mais forte pelo aproximar de um novo ano. Um recomeço. Um delicioso recomeço. Fresco. Leve. Solarengo.

repetir todos os dias *


segunda-feira, 7 de outubro de 2019

agradecer *


*a luz bonita das minhas coisas simples. 

#10 *


sabiam que o lugar onde se iriam (re)encontrar ficava depois da curva, onde mora a outra metade da vida, que tantos anos depois, ainda confiavam no que lhes dizia o coração: não desistas. conheciam tudo um do outro, mesmo que nunca se tivessem olhado nos olhos, adormeciam a pensar que existiam um para o outro, mesmo que nunca tivessem dado as mãos. sonhavam que se reconheceriam pelo abraço, porque era o único que aconchegaria a vida, e que suspirar por esse abraço era o bastante para fazer valer a pena a espera. prometeram que seria uma questão de tempo até que a vida os juntasse, e que a cabeça dela no peito dele seria tudo o que precisavam para serem felizes. felizes a sério. juraram que por mais dias de ventos, tempestades ou buracos fundos, nunca o amor desistiria de quem nunca desiste de nós.
sabiam que o lugar onde se iriam (re)encontrar ficava depois da curva, onde mora a outra metade da vida. 
#dezanos #eseguimos

começa do lado de dentro *


domingo, 6 de outubro de 2019

todos os domingos *


num mundo ( muito ) particular *


seis da manhã. sol, calor e vida a palpitar fazem-nos sair da cama cedo. entrelaçamos as mãos, caminhamos lado a lado, percorremos a pé as ruas do nosso bairro, e entre um café, os legumes, as frutas e as flores fazemos planos para sempre. subimos aquela rua que sabe tudo sobre nós, ouvimos o sino da igreja que foi o nosso sim, unimos os pontos, juramos que a vida acontece quando nos damos e renovamos a promessa de serem os nossos abraços os únicos que resolvem (sempre) tudo.
seis da manhã. sol, calor e vida a palpitar fazem-nos sair da cama cedo. há momentos na vida em que nos apetece ficar assim para sempre, com esta idade, com esta felicidade, suspensos, eternos.

simples, assim *