segunda-feira, 30 de novembro de 2020

parar. e respirar. *

 


meu Pedro, meu lado certo *

 

nas variáveis infinitas da minha vida, tu és o meu recomeço maior. és a volta de 180º. és a seta do caminho, o sentido para o que (me) faltava. és a certeza de que, para ser feliz, nem tudo tem que bater certo. e que, ainda assim, tudo está certo. porque (como diz uma muito querida amiga) todo o amor está certo. e o amor  transforma todos os errados em certos. mesmo que, tantas vezes, tenhamos que passar pelo pior para chegar ao melhor.

de todos os lugares do mundo, soubeste como encontrar-me. e de tudo o que és (e tu és tanto) deste-me o melhor de ti. sempre. 

gosto da vida ao teu lado. gosto mesmo muito da vida ao teu lado. gosto da sorte que temos. gosto das rotinas que temos. gosto das coisas boas que nos cercam. e gosto muito desta vontade-bonita que fazemos nascer todos os dias, de nos queremos cuidar, abraçar e proteger, um ao outro.

 


nunca *


 

quarta-feira, 18 de novembro de 2020

querido outono*

 


num mundo ( muito ) particular*

(re·cu·pe·rar) Fôlego e Fé

verbo transitivo

readquirir forças, energia e alegria. restaurar. consertar. continuar depois de uma interrupção.

*o verbo que se cola à minha vida nas tantas vezes. a quase urgência de virar a página e de deixar para trás tudo o que pesa. o mantra interiorizado - sei que não vai durar para sempre. como tudo, tudo é uma questão de tempo. e quem passa por tempestades não se esquece da bonança. o que se perde nos dias em que andamos perdidos,  não é verdadeiramente perder. nunca se perde o que nunca foi  nosso. nunca corri para apanhar um comboio. quando os perco, sei que nenhum era o  meu. 


mantra para todos os dias*

 





terça-feira, 17 de novembro de 2020

parar. e respirar. *

 


sobre resiliência e resistência, isto *

 

não tenho tempo e nem disponibilidade emocional para coleccionar rancores ou arrependimentos. estou sempre tão focada em resolver, que não tenho tempo para remoer. não tenho espaço sentimental para as azedas da vida. apanho-as, como toda a gente, pelo caminho que sigo; mas dou-lhes a volta, usando uma técnica de malabarismo mental entre a aceitação (do que não posso mudar) e a persistência (pelo que acredito que está nas minhas mãos).

sei que há batalhas que me exigem ser soldado na trincheira da frente, e guerras onde fico apenas sentada no gabinete de estatística a contar as perdas. sei também que há momentos em que fico a meio das duas posições, à espera de sentir um sinal de fumo a sair do mapa que me guia. Reconhecer onde estou neste momento, já é por si um conforto.

mantê-la bem forte *

 


quarta-feira, 11 de novembro de 2020

parar. e respirar. *

 



é escolher não ficar parado. é escolher não ficar só a ver. *

quando encontramos o lugar onde somos adequadamente úteis e com os valores "alinhados", todas as razões são boas e pertinentes. quando arriscamos ir para mais longe ‘’de nós’’ e da nossa zona segura (de conforto, de colo, de tudo o que é familiar, certo, estável, ali à mão), a vida mostra-nos que podemos ser ainda mais felizes, felizes sem querer e quando menos esperamos. «simplesmente» porque nos descentramos de nós e somos capazes de viver apostados na felicidade dos outros. ajudar os mais frágeis é um imperativo moral, um movimento interior que apanha balanço no grande milagre que é, apesar de todos os obstáculos da vida, continuar a acreditar e a lutar.


pequeno lembrete da vida *

 





quinta-feira, 5 de novembro de 2020

querido outono *

 


isto *

 

a vida ensina-nos todos os dias como nos devemos equilibrar e restaurar. ensina-nos tudo sobre os ciclos que precisamos de iniciar, aprender, aceitar e encerrar. ensina-nos tudo sobre os pequenos gestos de bondade que aumentam o optimismo e a autoestima. e ensina muito sobre o poder dos nossos pensamentos e de como (e quanto) o pensamento positivo pode mudar os nossos dias. a vida, todos os dias, dá-nos várias pistas sobre o que é fundamental para viver bem: não ficar parada e não parar de acreditar. 

todos os dias *

 


segunda-feira, 2 de novembro de 2020

parar. e recuperar fôlego. *

 


mantra para todos os dias *

«a esperança é uma coisa boa. talvez a melhor coisa que existe. e coisas boas nunca morrem.»
in, um sonho de liberdade - frank darabont

bom dia, novembro *

 


quinta-feira, 29 de outubro de 2020

a luz bonita do outono*

 


de 2009, para sempre*

Esqueces os dias em que parece que nada faz sentido. Esqueces as vezes em que as grandes mudanças são precedidas de caos. Esqueces que continuas a iludir-te com os outros e a confiar de peito aberto. Esqueces que a lei do retorno funciona. Sempre. Esqueces que estás longe de quem muito amas, que não tens certezas e que nada é garantido. Esqueces que não sabes, que podes demorar para saber, que o dia ainda vem longe e que nem sempre quem espera alcança. Esqueces que a vida às vezes (muitas vezes) nos troca as voltas, que quando menos esperas te dá nós cegos, que o tempo que tanto pedes te escapa entre os dedos e que (muitas vezes) esse tempo não passa de uma grande armadilha. Esqueces o que mais queres, o que menos queres, o que podes, o que tens, o que mereces, o que te prometem, o que dás. Esqueces tudo, e esqueces serenamente, quando te lembras que o mais importante da vida já tens. É teu. Tão teu. Só teu. E quanto a isso, nem crise, nem medos, nem dúvidas, nem preocupações, nem incertezas, nem distância, nem saudade, nem apertos no peito, nem nada nesta vida te pode tirar. Nada. E é desta certeza inabalável que são feitos os teus dias. Os de hoje. E os de amanhã.


sempre *

 


quarta-feira, 28 de outubro de 2020

querido outono *


 

isto. tudo. *

 

outono.

muito antes da mudança de estação, as nossas mudanças.

muito antes do que diz o calendário, o que diz o nosso coração.

ajeitar o que falta. refazer o que espera. crer no que perdura.

deitar a cabeça no teu colo e saber que é ali o tempo certo – equinócio ou solstício.

ser caminho paralelo, seguir lado a lado, ter nos teus olhos a certeza de que o amor verdadeiro espera sempre um pouco mais pelos abraços atrasados. 

aquilo que verdadeiramente me importa é a palavra Amor. aquela que na tua voz e no teu sorriso, substitui o meu primeiro nome. 

e é nesse equinócio [tão doce, tão meu] que os dias e as noites se enchem de luz. 

mantra para todos os dias *

 


terça-feira, 27 de outubro de 2020

a contar os dias *

 


coisas muito bonitas que li *

 

«Para os meus filhos lerem, quando crescerem:

- Não percam tempo a discutir com a vida: se ela chuta para vocês, vocês rematam. Nem sempre vão marcar golos, mas jamais esqueçam que poder rematar já é por si uma vitória.

- Amem a unidade por inteiro. Não sejam de ninguém e não tomem ninguém como vossos. O amor precisa de espaço. O amado precisa de ser. Quanto mais respeito há pela unidade, maior é o valor da soma.

- Antes uma verdade muito feia, do que uma mentira bonita. A verdade, sempre!

- As aparências são para quem quer estar morto enquanto vivo. Nascemos para viver de verdade, não para passar esta vida num "faz de conta". Não tenham pressa para chegar a lugar algum, e nem desacelerem o vosso passo para poder acompanhar os outros. Caminhem ao compasso da vossa intuição. Deixem o ruído ser apenas isso.

- Não acreditem na "vida toda", acreditem na vida agora, neste preciso momento, em que a vida vos habita a alma e vos inunda as veias de saúde e energia. É importante saber todos os tempos dos verbos, mas mais importante ainda é saber ficar no que se conjuga agora.

- Não se conformem, não se acomodem, não se encolham. Chorem e riam sempre que vos der vontade. Só um coração que conhece o peso da angústia, poderá valorizar a leveza do contentamento.

- Ser feliz é fácil, difícil é saber apreciar a felicidade.

E por último...

O AMOR CURA TUDO- mas esta vocês já sabem.»

lema de vida*