quinta-feira, 28 de julho de 2016

começa bem o teu dia*

Vou aprendendo a não me lamentar. A confiar que o que se perde volta de outra forma. A deixar que o que tem de chegar ao fim, chegue. A dar espaço para o novo, para o muito-melhor. A fazer crescer a minha fé no que de especial a Vida me reserva. A viver inteira na prática do desapego e da aceitação - nada fácil, mas uma absoluta lufada de ar fresco que entra no peito e que compensa todos os dias confusos.
Fui aprendendo que a vida é muito curta para não fazermos o que temos vontade. É muito valiosa para não deixarmos entrar só o que nos faz bem. É muito apressada para não nos obrigarmos a parar para agradecer tudo o que de bom nos dá (e de menos bom, porque tantas vezes faz-nos grandes favores...). É demasiado promissora para termos medo de arriscar, para termos vergonha de assumir as nossas decisões mesmo quando estão erradas, para termos dúvidas em aprender com os nossos erros e para não puxarmos da coragem e seguir em frente, a acreditar que ser feliz não é ter uma vida perfeita, não é fazer tudo certo, não é ter sempre tudo o que queremos. A única forma de ser feliz é estar bem com a vida. E estar bem com a vida é estar bem comigo mesma. 


4 colheres de sopa de aveia + 4 colheres de sopa de leite de arroz + 1 mão cheia de sementes (mistura de chia, goji, linhaça, sésamo, girassol) + 4 morangos esmagados (em puré) + 1 colher de chá de canela em pó + 2 colheres de sopa de frutos vermelhos + 1 iogurte grego

Na véspera, deixar numa taça a aveia, o leite e as sementes mergulhados, bem fechados. No dia a seguir, juntar a esta espécie de creme de aveia, os morangos em puré (envolver bem), a canela em pó e os frutos vermelhos e o iogurte. Servir com um pouco de mel, amêndoas picadas, hortelã e mais canela em pó.

» créditos imagem | my new roots