domingo, 1 de maio de 2016

ao domingo, como todos os dias, a Mãe faz*

Acordar cedo, como todos os domingos. Sentir conforto e paz na mesma rotina de sempre. Seja que dia for que se celebra lá fora, cá dentro é sempre dia da mãe, dia do pai, dia dos filhos.
É domingo e há Brunch, como todos os domingos. Há as panquecas que eles sonham a semana toda, há bolo de chocolate e uma enorme travessa de frutas. Há batido de framboesas e café fresco. Há pão quentinho e compotas caseiras. Há música como todos os dias. Há a hora em que cada um acorda, na liberdade boa da preguiça de domingo. Há a confusão, muitas mãos à mesa, coisas que passam de um lugar para o outro, migalhas de pão e de bolo, batido entornado na toalha, o Sal à espera dos seus mimos, planos para o dia que se quer sem pressas. 
Ao domingo, como todos os dias, é dia da mãe, dia do pai e dia dos filhos.

# as nossas panquecas deste domingo

2 bananas maduras (esmagadas)
1 iogurte grego
2 ovos
1 chávena (mal cheia) de leite de amêndoas
1 c. de chá de fermento em pó
1 chávena (mal cheia) de farinha de côco

Sigo sempre o mesmo processo, e na hora de servir gosto de acrescentar iogurte, mel e fruta fresca.

» créditos imagem | bread and olives