sábado, 19 de março de 2016

dia do Pai*

Escrevo para ti. Para te repetir esta sorte imensa que tenho. Para te celebrar por seres o nosso tudo, o nosso todo. Para te agradecer por não seres só o Pai [que já seria tanto], por seres, acima de tudo, a nossa casa, o nosso porto de abrigo, a nossa força maior, o ponto que liga todos os pontos, o abraço onde cabemos todos e para onde podemos sempre correr porque sabemos que tu vais lá estar. Incondicionalmente.
Escrevo para ti. Celebro a alegria de ter em ti o Pai que sonhei para os meus filhos. De ver em ti tanto da sorte que eu, filha, tive no melhor Pai do mundo, o meu. Porque tu, como o meu Pai, estás sempre presente, mesmo que a distância geográfica nos separe. Porque tu, como o meu Pai, tens nos filhos a tua maior prioridade, a tua maior alegria e orgulho. Porque tu, como o meu Pai, ensinas pelo exemplo que dás, largas tudo por eles, dás tudo por eles, lutas tudo por eles, amas como mais ninguém, por eles. Estás lá nos dias bons e nos dias maus, ensinas, mostras como se faz, leva-los para todo o lado, fazes surf, jogas à bola, jogas volley, andas de skate, constróis legos, contas as melhores histórias-de-cabeça, sabes de cor todos os heróis preferidos, as músicas preferidas de todos, os nomes dos melhores amigos, as disciplinas que gostam mais e as que odeiam (e que tu ajudas a odiar um bocadinho menos), os professores fixes e os outros, o que sonham e o que querem ser, os planos,  as paixões, os valores, os princípios, o que os move para serem, todos os dias, melhores pessoas. Sabes tudo, porque sabes ser, porque sabes dar e doar o melhor que eles podiam ter: um Pai com Pê grande.
Tive, e tenho, no meu Pai a maior e melhor referência da minha vida, o exemplo de tudo o que de melhor posso ser, como filha, como mãe, como pessoa. Tive e tenho em ti esta sorte imensa de te poder celebrar como o Pai que um dia sonhei para os meus filhos.
Escrevo para ti, meu Pai, e digo-te Obrigada, pela filha feliz que sou.
E escrevo para ti, Pai do meu filho, e digo-te Obrigada, pelo filho feliz que é [pelos filhos felizes que são].