sexta-feira, 20 de março de 2015

num mundo particular*

Às vezes é preciso voltar atrás e fazer outra vez, fazer de novo. Olhar para a frente com um olhar novo, um olhar limpo. Recomeçar sabendo que a essência não é fazer o mesmo da mesma forma. É fazer diferente e crescer.
Porque quando começamos a sentir saudades de nós, dos planos que percebemos que fomos abandonando, das cedências que fomos fazendo esquecendo-nos do que nos fez começar, é hora de parar. E ter a coragem de fazer o caminho de volta.
A vida tem muitas declinações, muitas latitudes, muitas coordenadas. Mas em tudo o que ela simplifica, que não sejamos nós a complicar.